21.08.2017

Carta de Viralata

El Dr. Andrés R. Pérez Riera es un distinguido cardiólogo argentino residente en San Pablo, Brasil desde hace muchos años, colaborador incansable del FIAI y uno de sus motores importantes con quién hemos compartido la realización de innumerables actividades en Internet, como cursos, simposios y congresos y la actividad cotidiana en el Foro de ARRITMIAS, así como la autoría de innumerables Casos y Documentos disponibles en fiaiweb.com.

Será diferente el contenido de esta “noticia” que se transforma en la NOTICIA DEL DÍA que no pertenece al ámbito cardiológico, pero que sí lo es a la naturaleza de Andrés, sensible como pocos a las cosas sencillas y simples que suceden en el acontecer incesante de la vida.

Compartimos con Ustedes esta carta de “Viralata” (ya sabrán quién es) que enviara Andrés a nuestro Foro de ARRITMIAS.

Es que este Editor no puede concebir la transmisión de conocimientos que intentamos en este sitio o en cualquier otra actividad académica como si fuéramos autómatas que no sentimos, amamos, reímos, lloramos.

Y como verán quienes aún no la hayan leído, la carta de Viralata emociona profundamente.

¡Espero la disfruten, aunque se conmuevan!

Prezados colegas,

Estes dias foi muito triste para mim e esposa porque perdemos um de nossos cachorros. Apesar da tristeza, recebi esta mensagem de meu veterinário, o qual me escreveu como se fosse meu cachorro que estivesse escrevendo-nos: “Meus queridos donos humanos Andrés e Helena, vejo que vocês estão chorando, pois chegou meu momento de partir. Não chorem, por favor. Quero explicar a você algumas coisas.

Estao  tristes porque fui embora, mas eu estou feliz por te-lhos te conhecido.

Quantos cães como eu morrem diariamente sem ter conhecido alguém especial como vocês?

Eu sei que lhes entristece a minha partida, mas eu tinha que ir agora.

Quero lhes pedir que não se culpem por nada. Eu  ouvi soluçar que deveriam ter feito algo mais por mim. Não digam isso, fiferam muito por mim! Sem vocês não teria conhecido nada da beleza que carrego comigo hoje.

Vocês devem saber que nós, animais, vivemos o presente intensamente e somos muito sábios: desfrutamos de cada pequena coisa de cada dia, e esquecemos o passado ruim rapidamente. Nossas vidas começam quando conhecemos o amor, o mesmo amor que vocês me deram, meus anjos sem asas e  de duas pernas.

Saibam que mesmo se vocês encontrarem um animal que está gravemente ferido, e que só lhe resta apenas um pouquinho de tempo neste mundo, vocês prestam um enorme serviço ao acompanhá-lo em sua transição final.

Nenhum de nós gosta de estar só, menos ainda quando percebemos que é hora de partir.

Talvez para vocês não seja tão importante, que um de vocês esteja ao nosso lado nos acariciando e segurando a nossa pata, nos ajuda a ir em paz.

Não chorem mais, por favor. Eu vou feliz. Tenho na lembrança o nome que vocês me deram, o calor da sua casa que neste tempo se tornou minha. Eu levo o som de suas voces falando para mim, mesmo não entendendo sempre o que me diziam.

Eu carrego em meu coração cada caricia que vocês me deram. 

Tudo o que vocês fizeram  foi muito valioso para mim e eu lhes agradeço infinitamente, não sei como dizer a vocês, porque eu não falo vossa língua, mas certamente em meus olhos pôde ver a minha gratidão.

Eu só vou pedir dois favores. Lavem o rosto e começem a sorrir.

Lembre-se que bom que vivemos juntos estes momentos, lembre-se das palhaçadas que fazia para te alegrar.

Revivam como eu todo o bem que compartilhamos neste tempo.

E não digam que não adotaráo outro animal, porque vocês tem sofrido muito com a minha partida. Sem vocês eu não viveria as belezas que vivi.

Por favor, não faça isso! Há muitos como eu esperando por alguém como vocês.

Dê-lhes o que vocês me deram, por favor, eles precisam assim como eu precisei de voces.

Não guardem o amor que tens para dar, por medo de sofrer.

Sigam o meu conselho, valorizemo bem que compartilha com cada um de nós, reconhecendo que vocês foram  uns anjos para nós os animais, e que sem pessoas como vocês a nossa vida seria mais difícil do que às vezes é.

Sigam a sua nobre tarefa, agora cabe a mim ser o seu anjo.

Eu vou acompanhar vocês no seu caminho e lhes ajudarei a ajudar os outros como eu.

Eu vou falar com outros animais que estão aqui comigo, vou lhes contar tudo o que vocês tem feito por mim e eu vou apontar e dizer com orgulho: “Essa é a minha família”.

Hoje à noite, quando vocês olharem para o céu e ver uma estrela piscando quero que você saibam que sou eu piscando um olho; avisando a vocês que cheguei bem e dizendo-lhe “obrigado pelo amor que vocês me deram”.

Eu me despeço agora não dizendo “adeus”, mas “até logo”.

Há um céu especial para pessoas como vocês, o céu para onde nós vamos e a vida nos recompensa tornando a nos encontrar lá.

Eu estarei lhes esperando!”

Pi seu cão viralata 

Andrés

Auspicios Institucionales
  • Sociedad Argentina de Cardiología
  • Federación Argentina de Cardiología
  • SIAC
  • SADEC
  • Asociación Argentina de Cardiología
  • SOLAECE Sociedad Latinoamericana de Estimulación Cardíaca y Electrofisiología
  • Fundación Barceló - Facultad de Medicina